O brasão em minha face, o apelo em meus olhos...

lida Contador de visita vezes
▬▬▬▬▬▬
O amor que eu sentia era meio que um brasão
Desenhado em minha face, qualquer um podia vê-lo
A saudade que eu sentia era vista pelo apelo
Que meus olhos faziam olhando para o chão

Até que um dia a incerteza de uma reciprocidade
Estampada em minha boca aflita mordendo os lábios
Confundindo pensamentos, hora loucos, hora sábios
Me fez ter um ataque de curiosidade

Passei então a exigir uma recíproca verdadeira
Que até hoje apenas sei que acabou e eu não soube
Tanta exigência entre nós, não coube
E o que eu tinha de agradável para dá-la ficou podre

Já não serve, já não tem valia alguma
Para ela, para mim rezo que suma
Pois o brasão em minha face, todos ainda podem vê-lo
E a dor de ter errado, os olhos mostram com o apelo

Todavia, aprendi bem a lição
Embora fora preciso muito tempo pra entender
Que se você duvida dos sentimentos de alguém
Este alguém duvidará dos sentimentos que há em você
Do contrário, o porquê da aflição?

posted under |

2 comentários:

Mone disse...

Sofrendo, Ju?

Anônimo disse...

Linda!

Postar um comentário

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

Recent Comments